terça-feira, abril 18, 2006

Um amargo e outro doce


Temos dois temas que julgo importantes para falarmos hoje. Os comentários são de vocês. Só deixo o mote.



I) Me lembro como se fosse hoje. Foi no século passado há exatamente 10 anos. Cheguei para dar aulas neste mesmo horário que estou escrevendo agora e perguntei aos alunos, qual o resultado dos jogos do campeonato brasileiro do final de semana e o que havia acontecido na novela no dia anterior. A primeira pergunta teve resposta de mais da metade da turma. A segunda, pouco menos de um terço. Depois perguntei:

O que aconteceu ontem no Pará?

Umas três pessoas responderam sem saber direito o que tinha acontecido.
Na véspera daquele dia em Eldorado dos Carajás 19 homens foram assassinados por 155 policiais. Faziam parte da “Caminhada pela Reforma Agrária”, constituída de 1.500 famílias de trabalhadores rurais sem terra. A Polícia Militar começou jogando bombas de gás lacrimo­gêneo e disparando tiros para o alto., depois começou a disparar rajadas de metralhadora. Os integrantes do MST se defenderam jogando paus, pedras, foices, terçados e disparando alguns tiros de um revólver. Além dos 19 trabalhadores mortos, a ação da PM resultou em 81 pessoas feridas, sendo 69 sem terra e 12 policiais militares. Dos acusados apenas dois foram condenados, mas continuam livres. Foram condenados a penas de mais de cem anos. Crimes não são evitados usando penas duras e sim quando o criminoso sabe que não ficará impune.

II) Hoje é comemorado O Dia Nacional do Livro Infantil em homenagem a Monteiro Lobato, um dos maiores escritores brasileiros, em especial de livros infantis, que nasceu nesse dia (em 1882) e considerado o percursor da literatura infantil no Brasil. Tornou-se conhecido sobretudo com a obra “O Sítio do Picapau Amarelo”. Meu avô teve a honra de trabalhar com Lobato a seu convite na Companhia Editora Nacional. Minha mãe lia o sítio para criançada e depois pedia para cada um que lesse um pouquinho. Acho que o estímulo à literatura deve começar em casa na tenra idade e a escola deve continuar e aprofundar. Se o inicio for na escola pode esquecer. Pelo menos FHC fez algo bom. Foi ele quem oficializou esta data.

Este post foi em homenagem ao meu tio irmão Cacá que se estivesse aqui conosco, faria hoje meio século. Quanta saudade!

22 Comments:

Blogger Juvencio de Arruda said...

Obrigado pela (sempre) gentil visita. Postei hoje um artigo dedicado a voce.Chama-se Beckett em Paris.
Boatemática é dez. E um abraço pelo Cacá.

18 abril, 2006  
Blogger Márcio Pimenta said...

Caro Marco Aurélio,

Valeu pelo comentário e gostei muito do seu Blog. Vou visitar com mais frequência.

O seu texto sobre o massacre reflete bem a importância que os jovens dão a cada assunto. Independente de ser um colégio particular ou público a verdade é que não há um envolvimento dos jovens com o que acontece no "mundo real".

Abraços!

18 abril, 2006  
Blogger Direito & Esquerdo said...

Salve Marco Aurélio,

Obrigado pela visita.
Quanto ao post ora comentado, interessante teu posiconamento como professor, instigando e, sem dúvida, fazendo com que os discentes possam refletir sobre sua postura ante a cruel realidade que nos rodeia.
Tornar-me-ei mais visitante do boatemática.
Um abraçU amazônida
Bruno

18 abril, 2006  
Blogger Aloisio Nunes de Faria said...

Obrigado pela sua visita e pela mensagem deixada. Só acho que a cada ano que passa nossos educadores comemoram com menos ênfase essa data tão importante em nosso calendário cultural. Abraços.

18 abril, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Parabens marco aurelio pela sua atitude de satisfazer aqueles que nessecitam de reviver o passado como se fosse ontem porque os fatos reais nao se esquecem rapidamente.UM ABRAÇO AILTON FERREIRA

18 abril, 2006  
Blogger Moacyr Rodrigues said...

Marco, discordo um pouco do texto

"Na véspera daquele dia em Eldorado dos Carajás 19 homens foram assassinados por 155 policiais"

É difícil dizer que todos os policiais participaram ativamente. Muitos seguiam ordens, e mesmo com ordens poderiam terem tido uma postura passiva.

"Os integrantes do MST se defenderam jogando paus, pedras, foices, terçados e disparando alguns tiros de um revólver"

Na minha opinião, muitos do MST não são flores que se cheirem. São violentos sim. Alguns estão lá só para conseguir mais uma terra, pois já ganharam e venderam algumas. Talvez quem iniciou o tumulto foram eles.

Acho que a verdade ainda está escondida, acobertada.

--// -----------

Realmente, nossas crianças e jovens não se preocupam em saber sobre a realidade mundial ... estão alienados pela mídia que explora o sexo (Aldous Huxley), pela mídia que quer vender (Aldous Huxley) .. pela falta de educação que nossos governantes insistem em negá-l para torná-los débeis e sem poder de cobrança.

18 abril, 2006  
Blogger Moacyr Rodrigues said...

"poderia ter" ... corrigindo

18 abril, 2006  
Blogger WAPTE said...

Saudade mesmo Cara! O Cacá era muito gente fina e apesar de jovem, tinha idéias próprias e não falaria a quantidade de bobagens que a gente vê por aí.E além diso amava os Beatles e os Rolling Stones. Saudade também do "vô" Amarante. Você sabia que estudei em um colégio que era de propriedade de D. Marocas Brandão Lobato, a Tia do Monteiro Lobato e que se chamava Lar da Tia Célia?. Mais uma coisa boa que meu velho pai me fez.Vou assinar embaixo do seu texto sobre o MASSACRE de Eldorado. De fato existem pessoas no MST que não são "flor que se cheire". Em qualquer agremiação sempre teremos aqueles que são dignos, idealistas e não corruptos. Existem aqueles que estã ali só para aproveitar. O mesmo se dá com a Policia. Só que infelizmente na Policia a proporção de gente indigna é maior. O certo é o seguinte: Qualquer pessoa se julga no direito de emitir opinião como se fosse douto ou dono da verdade com uma sapiência que assusta porque ela é unilateral. Acho que no espisódio de Eldorado, qualquer pessoa que tem um QI de dois dígitos saberá que um conflito em que ambos os lados possuem a mesma força, o número de mortos e feridos deve se equivaler. Se não for assim, algo está errado. Assim.... .Mas não é essa a questão.. Bem, mas não vou entrar nessa. Só me causa um certo espanto para não dizer asco, saber que existem ainda pessoas que não sabem que o Brasil é o último país do mundo, pelo menos o que ainda se pode chamar de país, a fazer uma reforma agrária. Os Estados Unidos são fortes porque nasceram com esta reforma. O que foi a marcha para o oeste senão o o seu início ?. Lembremos que em 1910 nossos irmãos mexicanos, sob o comando de Emiliano Zapata e Pancho Villa estavam lutando pelos camponeses?. E eram armados e matavam policiais mesmo!. Venceram e hoje são heróis. Lá também tivemos os Eldorados de Carajás com tanta violência quanto aqui, com os "macacos" assssasinado os camponeses. Leiam rapazes, Leiam!!! E a Argentia e o Uruguai?. Porque não há como competir com eles na produção de carne exportável?. dependemos do trigo Argentino para sobreviver. E vejam a reforma agrária possibilita até melhor educação para o povo. Los Hermanos já têm dois prêmios Nobel, e nós?. Bem temos Pelé e bananas e universidades fajutas. Não me esqueço da população inculta.Lá, bem como no Uruguai fizeram suas reformas no início do século passado. Aqui ficamos tendo que ouvir as pessoas sem nunhuma informação reproduzindo a conversa fiada dos ruralistas tipo Ronaldo Caiado, e aquela "coisa" lá na Câmara, o Poço de Inocência, condenado por manter em suas fazendas no nordeste a escravidão. Gente, vamos estudar, vamos aprender e depoois dar opiniões que não sejam comentários de jornais comprometidos com uma das classe mais reacionárias deste país: os Ruralistas, eufemismo para designar os fazendeiros.É isto aí.

18 abril, 2006  
Blogger WAPTE said...

Last but not the least.... Vocês já leram "Os Sertões"?. Lá Euclides da Cunha descreve as propostas de Antônio Conselheiro e "seus bandidos" querendo fazer uma pequena reforma agrária na "marra". Foram massacrados como as crianças "armadas e mal intencionadas" de Eldorado dos Carajás. Aliás outra pergunta, alguém já esteve naquela região do Brasil?. Sabe como são as coisas por lá?. Conhecem a corrupçao e a truculência da Policia da região?. Bem se não foram, então....

18 abril, 2006  
Blogger Fefe, O TNT said...

Salve Marco Aurélio!
Não estou ajudando a lembrar de nada, mas sem dúvida foi um dia fatídico. Foram assassinados? Eram guerrilheiros que não estavam a serviço do Brasil e assumiram o risco de suas ações, portantoacharam o que procuravam.
Pelo visto, vc é professor e espero, simplismente espero, que você somente ministre suas aulas e não discorra nem a favor nem contra estes tipos de ações de grupos guerrilheiros.
A propósito, postarei esta mesma resposta em seu blog.

18 abril, 2006  
Blogger natalia brabo said...

Os sem terras são os guerrilheiros, então? Na verdade não entendi nada que o rapaz acima comentou. Tá um macarrão. :P

18 abril, 2006  
Blogger WAPTE said...

Não é para entender nada. Tudo para você vai ser sempre macarrão. Aliás, ótima comida. Apesar do "simplismente",que certamente é culpa de seu professor de língua portuguesa, acho que você também não entendeu nada. Eles não são guerrilheiros´. Simplesmente a Policia de Eldorado dos Carajás assassinou friamente um grupo de mulheres e crianças em sua maioria (Leia os autos na justiça), a mando de fazendeiros e posseiros assassinos da região. Não adianta ter bom professor se o aluno é fraco. Marco Aurélio, você é um orgulho. Continue sem tomar posições colocando os fatos polêmicos em pauta, porque um blog que só tem "amén" não é um blog. É monológico. Espero que as pessoas acordem, estudem mais, e não sejam esses arremedos de cidadãos que estamos acostumados a ver. Querem discutir e dialogar, isso é muito sadio desde que estejam com o livro da História no bolso e a razão no seu devido lugar. Aposto que todos os que contestam a "onda' de indignação são a favor da pena de morte, castigos mais severos para os criminosos, trabalhos forçados e acham bonito a truculência dos policiais. Acham que a Suzane deve ser enforcada em praça pública, tec, tc, etc É casantivo.... Aliás Hitler também achava que quem está contra o regime está contra a Alemanha e merece ser eliminado. Lembrem-se meninos, rapazes, moças, mulheres. O Brasil não é o governo, não é Lula, não é MST e nem Policia. O Brasil somos nós. Daqui alguns anos os governantes vão fazer uma sessão no Congresso para desagravo aos patriotas que lutaram por um Brasil melhor. Os "babacas" têm hoje uma Democracia, se bem que incipiente por conta de patriotas que na época do Brasil tetra na Itália eram tachados de subversivos. Senti na carne isto e fico revoltado com aqueles que nuca fizeram nada, pelo menos com risco por nossa pátria e ficam aí dando de "gostosos", censurando aqueles que um dia ofererceram sua vida pelo País, e não estão recebendo aposentadoria como a turma do PT. É isso aí. Deixe-me ir cuidar da vida porque tudo passa... Antes de mais nada não gosto de usar "eles". É muito impessoal, mas como aqui a maioria tem QI razoável, sabemos o que significa " o quê". referencial...(É um deítico) Boa noite. Se você quiser adotar um PM do Pará, faça bom proveito.

18 abril, 2006  
Blogger Bruxinha said...

beijos!

18 abril, 2006  
Blogger feniana said...

gostei de vir ter aqui. e ler-te!

18 abril, 2006  
Blogger ana laura diniz said...

olá, marco aurélio,

vim retribuir a visita que fez ao meu blog (curiosidade pura: como me achou?). mas chego aqui e vejo dois tópicos pertinentes... e farei dois rápidos comentários.

1 - o que é mais interessante? futebol, novela ou chacina da pm? tudo, infelizmente, já virou lugar-comum. o ócio e a desinformação generalizada associadas à banalização diária. no jornalismo há um mote que prega: "notícia boa é a notícia ruim" - porque vende publicação até dizer chega. eu dicordo disso tudo. o bom mesmo de se vender é a ignorância. o ato de ignorar as coisas e as pessoas. e assim "trupica" o povo brasileiro.

2 - educação começa em casa e, em tese, deveria continuar na escola. mas em se tratando de leitura, que desastre! não adianta empurrar clássicos sem lá nem crá. eles são importantes, mas seriam realmente úteis se bem direcionados. mas as coisas caem em mecanicismos. - "tem que ler por que?" - "ora, porque sim". e definitivamente, "porque sim, porque não" nunca foi e nem será resposta. curto e quase superficial ambos comentários. mas acho que deu pra sacar a essência... essa sim, profunda.

beijos e até!

18 abril, 2006  
Anonymous Anônimo said...

ah hein tah fazeno sucesso hein!hehe...mo comentado o trem...rolo de faze um pa noios soh copm trem retardado neh??to du]ivulgano o seu no meu msn...blz???
flw

18 abril, 2006  
Anonymous Anônimo said...

so eu o seu primo arthur ki fez o coment ai de cima!

18 abril, 2006  
Blogger EAUG said...

ha 10 anos atras nao lembro quase nada. mas para constar. o campeonato brasileiro começou em agosto em 96. talvez voce tenha perguntado de algum campeonato estadual e nada tendo a ver com o assunto, em 96 o gremio foi campeao brasileiro. o sitio do picapau amarelo eh muito legal. embora eu conheça mais pelas versoes que a globo passou. abraço

18 abril, 2006  
Blogger citadinokane said...

Marco Aurélio,
Parabens pelo blog.
Sou professor de direito, aqui em Belém-Pará. No dia do massacre estava assistindo aula no mestrado em direito da UFPA, imediatamente, eu e mais outros colegas enviamos para o jornal de maior circulação em Belém (O Liberal), o nosso repúdio pelo absurdo... Depois fizemos contato com o Wanderlei Ladislau (advogado da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos - SDDH) grande amigo nosso, que estava em Marabá e foi acompanhar a perícia feita pelo Instituto de Necropsia do Pará.
Muito chocado, porque conhecia algumas lideranças que foram executadas, Wanderlei relatava as marcas de facões nas costas e pescoços, as perfurações nas nucas e costas, com marcas de pólvora, demonstrando que muitos tiros foram à queima-roupa... O que se viu na televisão, não foi nada, as atrocidades iniciaram depois, segundo o relato do nosso amigo, ali estava exposto todo ódio de classe, de um lado os fazendeiros felizes... os josés, joões, os pobres, estirados no chão... "Com a terra que queriam ver dividida..." Era morte e vida Severina, em cores vivas!!! e mais nada.
Não se pode esquecer.
Um abraço,
Prof. Pedro
www.blogdopedronelito.blogspot.com

18 abril, 2006  
Blogger Joselmar Silva said...

Marco Aurélio

Parabéns pelo blog. E mais uma vez agradeço pela visita e comentário ao blog que mantenho.

Infelizmente, temos que lembrar deste dia. Não porque eram trabalhadores rurais, mas porque eram seres humanos que lutavam por seus ideais. Quem de nós não tem ideais? Sem buscar polêmica, apenas que nós vamos atráz de algo que achamos correto. Justamente atraz desses ideiais que estavam os trabalhadores rurais de Carajás. Lá, foram brutalmente assassinados com as mínimas chances de defesa. Mais grave que isso é o sentido de impunidade que paira no ar. É nestes fatos e outros infindáveis escondidos na profundezas desse país que custo a acreditar que no Brasil teremos uma justiça mais rápida, imparcial principalmente, quando se trata de uma mortandade coletiva.Realmente, isso me deixa triste. Se você me permite relacionar a este fato outro que revoltou os brasileiros e deve seguir o mesmo caminho de Eldorado dos Carajás é o caso Jean Charles. Segundo o jornal inglês "The Sun", nenhum dos policiais envolvidos na
operação será acusado. Veja só. Uma fonte definida como "autoridade legal"
afirmou que erros foram cometidos, mas eles não significavam uma conduta imprópria criminosa". De acordo com a fonte não identificada, os oficiais atiraram agindo sob ordens e os que estavam encarregados da vigilância acreditavam que ele
era suspeito". Ao que parece isso é fato não apenas no Brasil, mas nos "ditos" países mais desenvolvidos. Mesmo sendo fato em outros países deveríamos punir exemplarmente taís chassinas aqui no país, principalmente quando as vítimas são os menos favorecidos.

Abraço, Joselmar

19 abril, 2006  
Blogger Mar said...

Entre o amargo e o doce, vc foi feliz por ter um tio Cacá que merece saudades. Hmmm, se fosse tua aluna não saberia dizer quem jogou ontem e nem tampouco que se passou nas novelas. Não curto futebol e não assistou novelas. Saberia dizer sim, das notícias destaques do jornal de ontem, e dos filmes todos que assisto. Mas.. nesse país quem não assiste jogos e novelas está desatualizado. Entaum.. estou desatualizada e bastante.

22 abril, 2006  
Blogger Patricia said...

Tenho orgulho de dizer que nasci na mesma cidade que Monteiro Lobato e que fui muito no sítio do pica pau amarelo.
Bj

23 abril, 2006  

Postar um comentário

<< Home