terça-feira, janeiro 23, 2007

PAC (Promessas de Aceleração do Crescimento)

Lula parece que finalmente iniciou o seu segundo mandato com o lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que prevê investimento de aproximadamente R$ 504 bilhões em quatro anos. Tem como objetivo, fazer o país crescer 5% anuais entre 2008 e 2010. O governo promete investir R$ 67,8 bilhões. O resto viria das estatais e da iniciativa privada. Uma coisa que já não gostei é o uso de R$ 5 bilhões do FGTS para investimentos em infra-estrutura. Só há previsão legal para o uso do FGTS em habitação e saneamento. Outra coisa absurda a regra para o reajuste do salário mínimo até 2023. A partir de 2008, o aumento levará em conta a inflação mais o PIB de dois anos antes. Todos sabemos que dados sobre inflação e PIB podem ser maquiados pelo governo. O melhor nesses casos é o embate político que o executivo, o legislativo e a sociedade vem travando para os reajustes. Nas medidas de contenção de gastos na Previdência Social foi incluída a limitação do valor do auxílio-doença, que já é pífio. Algumas “promessas” do PAC são até boas como por exemplo, a ampliação do programa de compra da casa própria pela população de baixa renda e investimentos em saneamento básico. Apenas por enquanto para variar, no papel coisa é até razoável em alguns pontos. Tudo mais uma vez pode ser inviabilizada pelo desvio de verbas que também foi contemplado no plano com promessas de ações da Receita no combate às fraudes. São vários itens, que você pode ver clicando aqui. Se não houver uma ampla fiscalização e cobrança da sociedade, vamos mais uma vez, continuar na expectativa de melhoria das condições de subsistência neste país. Como diria a minha avó. “vamos aguardar”.

13 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Salve Marco Aurélio.
Concordo contigo.
Sei não, mas acho que o tal PAC vai ser mais parecido com "Propague A Corrupção" como o "Fome zero", "Bolsa Família"... enfim...

23 janeiro, 2007  
Blogger Bridget Jones said...

temos q sentar e assistir de camarote nosso país afundar cada vez mais e, consequentemente, nós brasileiros tb, né?

23 janeiro, 2007  
Anonymous Murilo Prado Badaró said...

Marco, com certeza a sociedade é pilar para qualquer coisa de governo dar certo. O que me pareceu, foi que este PAC é mais conversa de político. Pontos chaves não foram abordados. A esperança é a última que morre para nós que assistimos este Brasil ir para o buraco enquanto outros países se desenvolvem.
Abs

23 janeiro, 2007  
Blogger Assis Júnior said...

Olá professor, recebi seu comentário hoje no apodibaixodopano. Sei que n existe distãncia na net, mas vc conhece nossa cidade, Apodi?
Muito obrigado pela visita, mais ainda pelo comentário e até mais.

23 janeiro, 2007  
Anonymous serjão said...

É isso aí ... e nós temos que protestar ...

serjão

23 janeiro, 2007  
Anonymous tininha said...

Coréio

O PAC não sai do papel se oposição não aceitar votar medidas e se setor privado não investir. Os adversários já falam em dificuldades para a aprovação do plano no Congresso Nacional.

23 janeiro, 2007  
Blogger WAPTE said...

Eu fico bobo e pasmo de ver como as pessoas são inocentes. Vamos fazer a seguinte conta: Peguem o PIB do Brasil atual, coloquem um crescimento de 5% ano ano neste PIB e vejam o que significam 506 bilhões de reais em cinco anos em termos de porcentagem do PIB. (lembrem-se que todo o dinheiro vai para o setor finaceiro, pouco para o p´rodutivo, nada para a eduacção, nada para a saúde, nada para a esgurança). Vejam que muito deste dinheiro está indo às claras para setores não produtivos como os banqueiros. Como sempre quem paga o pato é o trabalhador "tão caro ao presidente molusco". Vocês se lembram do espetáculo de crescimento até julho de 2002?. Deu em alguma coisa?. Comecem a usar a matemática para fazer contas. Desafio: Façam o cálculo acima. Não é preciso saber matemática. É aritmética rasteira. Outra coisa, como pode um cidadão dispor do FGTS dos trabalhadores para aplicar em fundos de inevestimento privados?. É o fim do mundo. Tem outros detalhes com a devida vênia dos amigos do Blog que gostaria de comentar oportunamente. Estou guardando esta mensagem para mostrar para vocês que isto, como tudo que parte deste caudilho, é bravata rasteira, como ele mesmo já admitiu.
Atenham-se aos números e verão que tudo o que está escrito no famigerado PAC é demagogia e mentira. Quem quiser discutir ponto a ponto, mande-me um e-mail particular para não enchermos os queridos amigos do Blog que estão de férias e afinal o merecem porque são dignos trabalhadores.

23 janeiro, 2007  
Anonymous tininha said...

Esse Wapte é um cara que não tem medo de dizer a verdade e muito menos o que pensa. Vi que é seu pai coréio. Só podia ser. Parabéns pra ele! Ele é bonito feito você!?

Beijinho

24 janeiro, 2007  
Blogger Juraciara said...

Eu não sou muito afeita a "planos". Na histórica econônica brasileira recente todos se mostraram sem efeito e às vezes com efeitos contrários ao divulgado em um primeiro momento. "Planos" são uma maneira política de dar uma satisfação a sociedade, mas que no fim, não servem para muita coisa. Mas se é desejo do nosso presidente "FAZER PLANOS" penso eu que deveria começar pela reforma do Estado e contenção dos gastos públicos; se conseguisse estes dois pontos o país já ia pra frente sem precisar usar FGTS.
Outro dia li uma resenha sobre uma tese de doutorado que demonstrou "por A + B" que a Previdência Social não é deficitária, mas sim a seguridade social. Previdência é quando o sujeito paga o imposto durante todo tempo de trabalho e, ao final, justamente aposenta. Assistência é quando ele não paga nada, mas mesmo assim aposenta. No segundo caso quem deveria assistir é o governo federal e não a Previdência, que é custeada pelos contribuintes. Portanto, não há que se falar em modificar a Previdência Social, mas sim excluir a seguridade social da sua competência.

Falei, falei e falei...mas no fim só tenho mesmo a dizer que em se tratando de política eu não coloco muita fé em nada, como diria Frei Beto (hoje "convertido") "nada do que é humano deve ser levado demasiadamente a sério"!

Bjos e até!

Wapte você veio aqui e eu nem te (re)conheci! Foi uma pena...quando voltar quero mesmo te (re)ver. Adorei o seu comentário, concordo plenamente!

24 janeiro, 2007  
Blogger João Flávio Resende said...

Marco,

Você fez boa e lúcida análise sobre o PAC, mas discordo dos comentários acima. Governo tem que ter projeto, e quem é contra determinado governo certamente vai "descer o pau" em qualquer coisa oriunda desse governo. Queria ver se Alckmin tivesse ganhado as eleições e se tivesse feito um Programa exatamente igual. Será que as críticas acima seriam as mesmas? Será que partiriam das mesmas pessoas? Temos mania de criticar e desqualificar bons projetos em função do "pai da criança". Essa mania é universal. O próprio PT fez muito isso no passado, o PSDB faz hoje e assim por diante.

Tudo que brota da cabeça do ser humano sempre precisa de ajustes. Com o PAC não é diferente. Aliás, qualquer projeto de grandes proporções precisa (e deve) ser ajustado ao longo da sua execução. Sendo assim, espero que tanto o governo quanto o Congresso tenham a mais absoluta lucidez para executar as ações do PAC.

Embora desagrade a muitos, o presidente do Brasil é Lula até 2010. Quem o odeia deveria se desgastar menos...

24 janeiro, 2007  
Blogger WAPTE said...

Eu estou disposto a me desgastar. Desde os 14 anos de idade eu luto por um Brasil melhor (Esta luta me custou anos de juventude, prisões e torturas). Não venham pensar que eu votei no Alkmin ou que gosto do PSDB. Acho que o PT e o PSDB são farinha do mesmo saco. Lulla e Alkmin são iguais, talvez com uma diferença: o Alkmin é declaradamente de direita e não traiu a burguesia. O Lulla ( e o Fernando Henrique) se dizia de esquerda e traiu os trabalhadores e continuará traindo infelizmente até 2010, porque o povo (não a maioria do povo, mas a maioria dos eleitores, quando só tinham dosi candidatos) brasileiro assim o desejou. Esse plano é mentiroso, refirmo. É market puro e não vai dar certo, porque não é desta maneira que os paises crescem. Keynes fez um plano que deu certo porque ele não esmagava os salários dos trabalhadores, pelo contrário. Já o Lulla, quer "arrochar" mais ainda o salário mínimo e ainda por cima "flexibilizar" direitos dos trabalhadores como décimo-terceiro salário (gratificação natalina), 40% de multa no FGTS (que ele agora quer tungar), 1/3 de férias, licensa maternidade. Vocês têm acompanhado as estrepolias dos meninos do néo-PT no Congresso Nacional?. Finalmente, aplicar dinheiro do FGTS que é do trabalhador compulsóriamente em fundos é pura irresponsabilidade collorida. Se o fundo quebrar e isto é comum no Brasil, quem paga é o tesouro nacional, ou seja nós. Infelizmente a ação no Supremo Tribunal Federal não vai vingar porque dos 11 juízes da alta corte, 6 foram indicados pelo Lulla. Querem mais?

24 janeiro, 2007  
Blogger Ricardo Rayol said...

Pra mim é o Plano de Assalto ao Contribuinte. E que além disso nasceu todo mal-feito

28 janeiro, 2007  
Anonymous Alexandre Cesar said...

Vou economizar nas palavras, vc mandou bem!!!

29 janeiro, 2007  

Postar um comentário

<< Home