segunda-feira, dezembro 18, 2006

Falta de base em matemática

O problema da falta de base em matemática é muito usado como desculpa pelos professores para justificar o baixo desempenho de seus alunos. Clicando aqui você pode ler algo interessante sobre o assunto. Não acredito ser esse o meu caso. Tenho a certeza que alguns conhecimentos em matemática são pré-requisitos básicos para o ingresso no ensino médio e, sem eles, é IMPOSSÍVEL seguir em frente. È como se fossem pequenos tijolos que servem de matéria prima para a construção do conhecimento matemático. Muitos alunos fracassam logo no primeiro ano por não possuírem competências e habilidades mínimas esperadas para quem já concluiu o ensino fundamental. Foi pensando nisso que criei um projeto de trabalho dessas competências e habilidades mínimas que julgo necessárias para uma melhoria no desempenho de meus alunos. Ministrarei um curso, em 2007 na E. E. Pedro II., que trata justamente desta questão. Sei que o insucesso em matemática é um problema multifatorial e a falta de base é apenas um dos fatores. Em outros cursos pretendo atacar outros problemas. No primeiro comentário deixo a ementa dos tópicos que serão abordados.

14 Comments:

Blogger Marco Aurélio said...

TÓPICOS QUE SERÃO ABORDADOS:

Porcentagem
Gráficos e tabelas
Operações com números inteiros e racionais
Potenciação
Radiciação
Equações do segundo grau
Semelhança de triângulos
Teorema de Tales
Teorema de Pitágoras
Área de figuras planas

18 dezembro, 2006  
Blogger cantabile said...

Nunca tive grandes problemas com matemática. Mas confesso não dispensar a calculadora.
Os tijolinhos são lindos!!!!]

18 dezembro, 2006  
Anonymous Carmen said...

Oi, Marco!

Parabéns pela iniciativa!!!

Um abraço.

19 dezembro, 2006  
Anonymous ailton said...

Gostei muito da ideia vou sugerir que vc inclua tambem no seu curso.
GEOMETRIA ESPACIAL
CILINDROS

20 dezembro, 2006  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

21 dezembro, 2006  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Não posso deixar de te responder a pergunta feita logo abaixo:

"Porque a maioria das pessoas não gosta de matemática"???

Penso que pelo simples fato de que a grandiosa maioria dos professores de matemática, não sabem ensinar matemática!!!

Podem conhecer matemática, mas desconhecem os meandros do que é uma boa didática de ensino!!! Aliás, nosso ensino de modo geral, é coberto por professores de péssimo nível técnico de ensino. Desconhecem métodos didáticos que contribuem para o repasse do conteúdo e com o agravante de se considerarem o máximo, pelo número elevados dos reprovados que produzem. Há ainda os professores torturadores, que por se sentirem senhores absolutos da situação e do poder que possuem em mãos (notas de avaliações), sentem-se rigozijados em transformar a disciplina que deveria ser repassada com sabedoria e em forma de brincadeira lúdica, em um verdadeiro sistema de tortura. E aí eu pergunto: dá pra gostar de uma disciplina que nos é dada nessa formatação???

E tem mais... Essa é uma prática comum e não somente em matemática!!! Há uma coisa idiota no meio, que faz com que os professores - e sendo eles do nível que for - acreditem idiotamente que sisudez, rigidez e militarismo, é sinônimo de disciplima... Acho que deve ser pelo fato de que a maioria dos professores, lê pouco...

Uah...Uah...Uah...Uah...Uah...

Já fui professora de História da Arte!!! Devo ter sido boa professora, pois até hoje recebo elogios dos meus alunos quando me reconhecem na rua. Desisti de ensinar pelo gosto ácido das instituições ditas de ensino... Arcaicas, bolorentas, antiquadas e de regimes ditatorias, com a fantasia de "tradicionais"...

E eu tenho certeza absoluta que tu és bom professores de matemática, pois não tens perfil quadrado e vim aqui para te desejar muitas felicidades para teu novo ano. Que todos as tuas metas sejam alcançadas e que possas seguir brincando de números com teus meninos e que eles aprendam a usá-los contigo, sempre para SOMAR e jamais para DIMINUIR!!! Que a prática PODITIVA seja uma constante em teu meio e que a MULTIPLICAÇÃO de bons atos em tudo que te cerca, te traga resultados conclusivamente satisfatórios.

Esses são meus votos para o ano de 2007 e para todos os teus próximos anos e que aconteça sempre na POTÊNCIA MÁXIMAªªª

Felicidades!!!
Beijo,
Cris

21 dezembro, 2006  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Poxa...

Acabei por MULTIPLICAR a postagem do comentário e tive necessariamente de subtrair o excedente!!!

E agora falando sério. Postei o comentário acima, baseado na leitura do teu comentário anterior e sem ter lido o último...

O que faz uma boa sintonia, não???

Mais uma vez muitas coisas boas para teu novo ano e que possas obter cada vez mais, bons resultados.

Beijo,
Cris

21 dezembro, 2006  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Li o que o professor Randol comentou e precisei voltar...

"Dou um exemplo: se o professor explicasse a relação entre Matemática e música, poderia ensinar conceitos matemáticos fazendo música em sala de aula! Não seria maravilhoso"?

Disso sabemos todos, masa compreensão surge completamente, com o tempo e somente depois de crescidos é percebemos que a MATEMÁTICA é a propulsora da vida na terra. Tudo aqui é matematicamente calculado e extremamente bem engrenado. A exatidão de cada pequena partícula encaixada no eixo da via terrestre, é matematicamente fabulosa e isso, é sabido, mas não é notado...

Meu mundo é o das artes de modo geral, mas fundamentalmente o das artes plásticas e ela é feita matematicamente e até quando ela menos aparenta proporções ou exatidão, ela ainda assim é vompletamente matemática. A estética é matemática. A lógica é matemática e o olhar, a audição e os sentidos, de modo geral, tudo é pura matemática. Mas lamentavelmente, o quadro dos professores que praticam o ensino básico e isso na grandiosa maioria dos casos, desconhecem por completo o que vai além dos 4 elementos...

Eu odeio matemática e sei que isso é fruto do bando de professores escandalosamente ruins, que eu sempre tive, a despeito de ter estudado em boas escolas, mas afinal, todas elas tratam seus alunos como objetos saidos de fábrica e desprovidos de identidades. E eu sempre fui excelente aluna e sempre passei com médias altíssimas se sem jamais entrar em provas finais e especialmente em matérias que eu odiava e que naturalmente, estavam no meu entendimento de época, ligadas à matemática. Como eu odiava, estudava para me ver livre delas e para não mais voltar a ver nada do que já havia sido dado e tão logo eu fazia as provas, deletava de imediato o "conhecimento adquirido"... Não sei nada de matemática e nunca neguei isso e nem quero aprender nada que não seja somar saldos positivos, mas aprendi a gostar do lado cru da matemática, da exatidão e precisão dela; da beleza das combinações, aprendi através da lógica, que é raciocínio puro e eu adoro pensar.
No entanto, há sim outros fatores que podem contribuir para a falta de gosto pela matemática, que não se limita exclusivamente aos maus professores e sim, a falta de talento mesmo. Eu por exemplo, ainda que tivesse tido professores como voces, jamais me transformaria em uma excelente profissional onde a matemática pura, fosse minha ferramenta básica e elementar de trabalho... Eu seria um completo desastre!!! Mas que há de se promover uma melhoria urgente no método de ensino dessa professorada que aborta dos alunos, quaisquer chances de crescimento na área, não resta-nos a menor dúvida.

Já falei muitos letros lineares!!!

Beijos a todos e boas festas!!!
Cris

21 dezembro, 2006  
Blogger Ricardo Rayol said...

Realmente alguns conceitos básicos de matemática são para o resto da vida. Sucesso no seu projeto e aproveito para desejar um ótimo natal e que 2007 seja generoso com você.

22 dezembro, 2006  
Blogger Santa said...

"Feliz Natal a quem acorda, todas as manhãs a criança adormecida em si e, moleque, sai pelas esquinas quebrando convenções que só obrigam a quem carece de convicção. E aos artífices da alegria que, no calor da dúvida, dão linha à manivela da fé.

Feliz Natal aos que ignoram o alfabeto da vingança e jamais pisam na armadilha do desamor, pois sabem que o ódio destrói primeiro quem odeia.

Feliz Natal a todos os que pulam corda com a linha do horizonte e riem à sobeja dos que apregoam o fim da História. E aos que suprimem a letra erre do verbo amar e se recusam a ser reféns do pessimismo"

Feliz Natal,bjs

24 dezembro, 2006  
Blogger Wilma said...

Oi, Assunto polêmico este, mas confesso que Adooooro a Matemática, sempre gostei do pensar matematicamente, acho estimulante, criativo...nem sei se tive ótimos professores, mas já fui para escola convicta que era mais prático aprender porcentagem, equações, gráficos e tabelas do que a História do Egito, Política da França que mal sabia onde estava um e outro...para aprender matematica pra mim bastava um lápis, borracha, papel e dedicação. Passava horas na década de 60 calculando problemas com duas torneiras,qual iria encher o tanque primeiro, pés de coelho e galinha, quantos no total...achava hilário e servia pelo menos para exerciar o cérebro e ocupar a mente. Irei acompanhar sua proposta.
Um 2007 com muita Saúde e Sucesso e tudo mais que você desejar!!

01 janeiro, 2007  
Blogger Kynttino Hélvio said...

É preciso mudar o comportamento do professor de matemática, o fazendo perceber, que é ele o responsável pelo desastre causado pela matemática formal.

Sobre o tema escrevi o texto: "É preciso mudar" http://escrevendosobreblogspot.com.br

06 outubro, 2007  
Blogger porcentagem said...

eu gostei dessa explicacão eu adoro porcentagem tem gente que quando só toca no nome já se arrepia mais quem gosto foi eu vou passa pra todos os meus amigos.......da escola sou simplismente uma aluna muito inteligente........e gostei muito dessa explicação.........

28 novembro, 2007  
Blogger porcentagem said...

anakarolina@hotmail.com eu gostei muito dessa explicacão mais só falta mostra o dezenho da porcentagem........

28 novembro, 2007  

Postar um comentário

<< Home