segunda-feira, novembro 27, 2006

Vamos chamar de “aluna”

Uma coordenadora da Escola Jovem Osmar Cunha em Florianópolis, foi espancada por uma “aluna” de 16 anos semana passada. A coordenadora ficou com hematomas pelo corpo. A diretora disse que a “aluna” já havia se desentendido com a coordenadora pedagógica em setembro. Após advertir a “estudante” sobre o seu comportamento em sala de aula, levou um tapa no rosto. A coordenadora registrou um boletim de ocorrência. Na terça a “menina” e a mãe foram chamadas para prestarem esclarecimentos sobre a agressão. Inconformada, voltou, à tarde, fora do horário de aula, e agrediu mais uma vez a coordenadora. Segundo o gerente regional de educação Ari César da Silva, haverá um acompanhamento psicológico da aluna, que não perderá o ano letivo.

E a coordenadora como fica?

18 Comments:

Anonymous concineli said...

Acredito que o aumento da violência escolar deve-se, em parte, a uma crise de autoridade familiar, pelo fato dos pais renunciarem a impor disciplina aos filhos, remetendo essa responsabilidade para os professores.

Bjs

27 novembro, 2006  
Anonymous Instituto sou da paz said...

O problema da violência nas escolas é recente? O que aumentou: a violência na escola ou o interesse da sociedade sobre o tema?

27 novembro, 2006  
Anonymous ailton said...

Boa tarde
posso afirmar que uma pessoa que sofre esse tipo de agressao se sente humilhada e perde o gosto pelo o que faz porque apoiar um aluno que comete isso e facil,dificil e encotrar educadores com atitudes dignas de trabalhar com verdadeiro amor pela sua profissao.
Por que vc Marco nao compareceu na feira da minha turma 351 sexta feira.

27 novembro, 2006  
Anonymous jarbas said...

Marco

Que "a juventude está perdida e não tem emenda", já todos sabemos. É um discurso velho, sempre presente naqueles que já perderam a memória da sua própria juventude. Não vamos aqui partilhar convosco memórias da nossa juventude, mas sim refletir muito brevemente sobre um tema proposto: a violência na Escola.
A violência é um tema do nosso quotidiano. A Escola que, felizmente, não vive retirada desse quotidiano nem isolada do mundo, não escapa a esse clima de violência. Para uns, ela é o espelho dessa violência, para outros é, ela mesma, geradora de violência. Alunos, professores, pais e encarregados de educação, aqueles que formamos a comunidade educativa, somos sujeitos e objectos dessa violência. Só há uma solução a união de todos em torno do prolema!

27 novembro, 2006  
Blogger cantabile said...

E se a coordenadora tivesse revidado ainda seria processada pelo código da infância e adolescência!
Imagine quando essa 'menina' for adulta?

27 novembro, 2006  
Anonymous Justo said...

Cantabile

Consultando o Estatuto da Criança e do Adolescente é possível ver no

Capítulo IV

O Direito à Educação, à Cultura, ao Esporte e ao Lazer

Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes:

I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;

II - direito de ser respeitado por seus educadores;

Não achei nada que fale sobre o direito de agredir os educadores, mas encontrei também na Seção VII

Da Internação

Art. 122. A medida de internação poderá ser aplicada quando:

I - tratar-se de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou violência a pessoa;

Qualquer dúvida pode consultar
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm

27 novembro, 2006  
Anonymous marilyn said...

Gostei muito do comentário do Justo. Técnico e mordaz. Esta louca deveria mesmo estar internada.

Beijinhos

27 novembro, 2006  
Blogger Juraciara said...

Sabia que quando eu dava aula de História (durante o meu curso de História) na escola que eu trabalhava uma professora foi acertada com uma tampa de filtro de barro que ficava dentro de sala?

Sabe o que aconteceu? Os filtros de barro foram retirados da sala de aula!

Ah! Com a aluna????????? NADA!!! Pois ela estava passando por problemas psicológicos devido a separação dos pais...entendeu!? Se seus pais estiverem em processo de separação pode sair dando "p..." em todo mundo, pois há uma excludente de ilicitude!

Na Faculdade que leciono, ao contrário, uma aluna foi expulsa por ter insultado uma professora em sala!!!

Acho que foi por isto que desisti do ensino médio! Não que a graduação seja muito melhor, mas os alunos são bem mais maduros e com isto as aulas ficam mais tranquilas.

grande bjo!

27 novembro, 2006  
Anonymous Anônimo said...

aluna da 25? pedro II

C lembra daquela machinho da 253 que queria da uma caderada na rosario de biologia? ta certo que ela é chata mais ai é d+

1 selinho gato

27 novembro, 2006  
Blogger Anny Gomes said...

Oi Marco,

Fiquei sabendo agora, através do seu blog. Lamentável, realmente.

27 novembro, 2006  
Blogger Paty said...

Lamentável....

28 novembro, 2006  
Anonymous thiago gonçalves 1A said...

Uai...
E a cordenadora como fica? Marco Aurélio ela vai ficar em casa cortindo os HEMATOMAS pelo seu corpo!
srrs
flw

28 novembro, 2006  
Blogger Yúdice Randol said...

Se não tomarem medidas enérgicas, vai ficar bem pior. Na faculdade em que leciono, uma aluna empurrou outra da escada (por sorte, a vítima se segurou), possivelmente por motivo racial.
Se não temos tolerância com os assaltantes, por que teremos com estudantes? Criminosos que estudam também matam, ferem, causam sofrimento, humilhação, etc.
Temos que reforçar a disciplina. Ou aceitar que, dentro em breve, precisaremos de colete à prova de balas para entrar em sala de aula.

04 dezembro, 2006  
Anonymous Anônimo said...

como ela fica?
machucada!!!
vai fazer o que?
so se ela matar....

07 dezembro, 2006  
Anonymous Anônimo said...

como que fica..
arrebentada....
porrada dada ninguem tira manda matar...
kkkkkkkk

11 dezembro, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Isto é um dos tantos absurdos que vimos por esse país afora, parece que as autoridades, em todos os níveis, têm grandes dificuldades em exercerem suas prerrogativas, qual seja a de punir enérgica e exemplarmente a todos que por seus atos atentem contra a disciplina, a convivência civilizada, e principalmente a integridade física das pessoas,a impunidade continua sendo fator estimulador para esses indivíduos.
Vivemos sem dúvida uma crise de autoridade, pessoas que investidas de poder ficam com medo de serem tachadas de autoritárias e omitem-se na aplicação das leis e normas.

28 dezembro, 2006  
Anonymous Celso said...

fala marco aurelio...

feliz 2007 ai...

td de bom!!!

a e ñ pode esquecer galo rumo
a TOKYO 2008 !!!!

hahahahahahh




flw.

ass:Celso Franco

01 janeiro, 2007  
Blogger Janinne said...

Ela fica dolorida, né?
Poxa, ela nem processou a menina???
Tremenda falta de respeito da garota e baita sonseza por parte da "tia"...

28 setembro, 2008  

Postar um comentário

<< Home