quinta-feira, março 23, 2006

Indisciplina na escola

Os motivos da indisciplina em sala de aula são vários. Conversando com alunos , pais, profissionais da educação e com pessoas não envolvidas no mundo escolar, coletei algumas causas por eles faladas:
Problemas familiares, excessiva proteção dos pais, carências sociais, influência de ídolos violentos, desmotivação dos alunos, abuso de drogas, falta de interesse, métodos de ensino ultrapassados, regras escolares arbitrárias, imaturidade, vadiagem, desatenção, incapacidade de fixação, agressividade, desafio a autoridade do professor e inabilidade dos professores de lidarem com os jovens foram as mais citadas.
Como acabar com a indisciplina nas salas de aula ou talvez quem sabe, na pior das hipóteses, como podemos minimizá-la?

Dê suas sugestões e vamos juntos discutir este problema.

15 Comments:

Blogger Paulinha / Zut said...

Ola!! ^^
Pessoalmente... acredito que seja dificil diminuir a indisciplina... ela é causada por necessidade de convivio social.. um jovem tem grande parte da sua vida social ligada aos estudos, com isso, a necessidade de trocar informações torna-se enorme. Os 15 minutos que são gastos no recreio passam a ser poucos para a quantidade de assunto e informações que são processadas pelas mentes e hormonios (sim.. sei o que estou escrevendo). Uma forma de amenizar esse problema é prendendo a atenção dos alunos, nao apenas com ameaças, nao apenas com brincadeiras, mas utilizando-se de um metodo que reuna um pouco dos dois e que deixe o aluno a vontade com o professor, para facilitar a comunicação e o contato do aluno com a materia. A pergunta é: Como fazer isso? a resposta é simples mas complicada... seria algo proximo de: Buscando um equilibrio entre o adulto e o adolescente... entre o professor e o aluno... pensando como alunos...
Um grande abraço ^^
ate mais

23 março, 2006  
Blogger Alex Manzi said...

Meu amigo: discussão bacana, que pode apontar caminhos ou, no mínimo, discuti-los.

Eu continuo, como você, tentando descobrir as "várias variáveis" que permeiam esse assunto. Ainda não descobri e acho que nunca vou descobrir. Mas querer discutir, eu quero sempre.

Abraço indisciplinado pra você.

23 março, 2006  
Blogger Roberta said...

Eu posso falar da minha experiência na sala de aula do colégio nos anos 80. Apesar de ter estudado num colégio hoje avaliado entre os 10 melhores de BH, eu lembro de achar tudo muito chato. O que era ensinado não tinha nada a ver com a minha vida, os professores pareciam incapazes de relacionar mitocôndrias, funções de segundo grau e Guerra de Canudos com a minha realidade. O método visava decoreba, tirar nota azul na prova e o papo era de que aquilo seria útil para eu passar no vestibular e só. Eu me vingava sendo totalmente rebelde às normas disciplinares da escola e como eu tirava nota boa (porque conhecia as regras de adestramento para provas) dei um trabalho infernal para aquelas bruxas. A indisciplina ainda era vantagem entre os pares, principalmente na adolêscência, quando havia um reforço social para constestar a autoridade e aquela morrinha escolar. Vou fazer tudo o que puder para que meus filhos não sejam obrigados a passar pela tortura a que fui submetida durante os meus anos escolares. Hoje eu amo o conhecimento apesar da tentativa do colégio para tornar a sua transmissão o mais chata possível.

24 março, 2006  
Blogger Jo said...

Aew... Oia eu aki de novo!!!


Marco Aurelio pelo menos eu sou disciplinado dentro da sala de aula ne???


Nunca mecho com ninguem so fico na minha hehe...

Tipo... Ate que a disciplina la na 7ªA Do Rui Nao eh tao ruim não ne?

Tirando uns "Engraçadinhos"..

Ja vou nessa..

Ateh Breve!...

[]'s

24 março, 2006  
Anonymous Anônimo said...

e aew tudo bom???fazia um tmp ki eu naum vinha nesse troço metal aki neh??huahuahuahauhauahauahau...mais o importante eh ki eu to aki agora....
flw
te++
Arthur

24 março, 2006  
Anonymous Henrique 8ªsérie said...

Eu acho que a indiciplina escolar pode ser a falta de comunicação dentro de casa, pois o jovem não tem com quem falar dentro de casa,aí ele procura um(a) amigo(a) para desabafar,só que as vezes pega para desabafar em horas impróprias para falar daquele assunto...aí gera a verdadeira "Bagunça"...
Agora Marco Aurélio aquela oitava série ali nós temos que dar um jeito pois aquelas meninas que sentam la no fundo conversa demais....a única que se salva ali e a Ana Corolina, sem ser a novata(Novata e a Loira) a veterana de cabelo vermelho e a única daquele grupinho que se salva...então eu acho que devemos tentar tirar ela daquele meio porque vai acabar prejudicando inocentemente a ela...
è isso ai Marco Aurélio vamos mudar aquela sala...
Obs.: eu mudei de flog entaum agora ficou ese ai que vai junto com a mensagem...Um grande abraço e ate quarta!!!!

25 março, 2006  
Anonymous Henrique 8ªsérie said...

Marco Aurélio eu tentei entrar nos exercícios mas a página está dando erro da uma olhadinha la depois....obrigado

25 março, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Ola boa noite!!!
Olha 1º gostaria de parabenizar o senhor Marcão, pois colocou um assunto muito delicado.Mas vamos lá acho que as autoridade competente que são os senhores professores acima de tudo ante de jugar procura saber se esses aluno esta passando por problemas dentro de casa e assim ajuda-los, com ajuda de psicologos e toda assistencia medica possivel.

25 março, 2006  
Blogger :::::arthur:::::::: said...

tem q ter o tabladu denovoo!
huahuaha

assim todo mundu vai para de conversar......

falowwww aiiii

27 março, 2006  
Blogger :::::arthur:::::::: said...

tireii o vida lokaaa do nick!!hhauahauhauha

27 março, 2006  
Blogger Manoel said...

Acho que a Paulinha pegou num ponto da questão. Realmente, quem é professor tem que fazer por onde cativar a atenção dos caras, pq quatro horas sentado numa cadeira é fogo, mesmo pro mais interessado dos sujeitos! Mas, tem o outro lado da moeda. Se no primeiro horário vc já escuta um 'que saco de aula', putz não tem jc que aguente. Outro ponto é: mínimo de respeito mútuo (prof-aluno, aluno-aluno, aluno-direção).
Cada um fazendo sua parte - olha a boa vontade aí gente! - dá pra minimizar o problema. Abração

28 março, 2006  
Blogger Manoel said...

Acho que a Paulinha pegou num ponto da questão. Realmente, quem é professor tem que fazer por onde cativar a atenção dos caras, pq quatro horas sentado numa cadeira é fogo, mesmo pro mais interessado dos sujeitos! Mas tem o outro lado da moeda. Se no primeiro horário vc já escuta um 'que saco de aula', putz não tem jc que aguente. Outro ponto é: mínimo de respeito mútuo (prof-aluno, aluno-aluno, aluno-direção).
Cada um fazendo sua parte - olha a boa vontade aí gente! - dá pra minimizar o problema. Abração

28 março, 2006  
Blogger Editor said...

Marcos, somente agora leio este tópico, dias após a postagem. Aproveito para somente inaugurar o que penso: para começar, sou professora, do ensino médio e do segundo seguimento do ensino fundamental. Trabalho na rede pública. Bem, há turmas bem conturbadas, diria até que são turmas onde a capacidade do professor é testada ao limite.

São muitas as variantes. Creio que o tema é importantíssimo, urgente!

Estou escrevendo uma crônica sobre a temática aqui abordada. O que posso dizer no momento é: é possível diminuir esse dilema entre aluno e professor, mas isto requer uma disposição não autoritária do professor, muita clareza de pensamento, conversa com a turma e com outros professores da mesma turma. No momento estou realizando com uma turma na qual leciono, e considerada das mais difíceis da minha escola uma Mesa Redonda, onde eles vão discutir o motivo das brigas uns com os outros, o motivo da falta de interesse. Depois debaterão, e farão um relatório geral, inclusive com apontando as soluções.

O debate democrático sempre é o bom caminho. Professor como mediador, e orientando, mas estando ali principalmente para ouví-los e tentar de gerar a partir deles novas e melhores soluçòes para todos.

01 abril, 2006  
Blogger Marco Aurélio said...

Tânia

Gostaria de saber mais detalhes sobre esta Mesa Redonda com a turma mais difícil da escola. Concordo que é possível diminuir e não eliminar os dilemas entre professores e alunos sem autoritarismo,com clareza de ações e pensamentos,e sobretudo com a participação dos outros professores pois não acredito em ações isoladas.Quero ler a crônica sobre indisciplina que você esta escrevendo.

Bjs

02 abril, 2006  
Blogger Mar said...

Mim achar que ser professor(a) é ser herói. Crianças e adolescentes gostam de "onda". São abdusidos por simples terráqueos sugestionáveis que os diminuem se não fizer isso ou aquilo outro. Ou seja, criam sua mentalidade baseada num ídolo ou amiguinhos donos do pedaço. Os ETs que têm objetivos nobres na vida normalmente são vulgarizados pelos "da onda" que eu qualifico como tendo os"cérebros mídia-guiados". Um aluno(a) bem comportado(a) que consegue se desviar duma turma rebelde merecia ser diplomado com méritos. Oque deveria mudar é a mídia. A mídia(incluindo novelas), é uma das maiores responsáveis pela bagunça no planeta inclusive pela formação de gangues. Nesse planeta nada se cria, tudo se copia. Uma mente saudável cria coisas saudáveis. Uma mente sugestionável se deteriora ou se fortifica em idéias de terceiros. Um professor precisa ser além de mestre ser pai e mãe e psicólogo também. É de matar. E o salário que recebem por isso é de chorar! Mas... existe uma força estranha que os move. Alguns professores quando mudam de plano, se transformam rapidinho em anjos. Os professores mereciam o salário dos deputados e os deputados não merecem sequer um salário mínimo! Aluguei esse blog hoje, pena que não li tudo ainda..rs. Hora de.. sair da net!

22 abril, 2006  

Postar um comentário

<< Home