quinta-feira, março 02, 2006

I need water

Tenho uma amiga que diz que sua cama tem tentáculos que a abraçam até as oito e meia da manhã e não consegue se libertar deste hábito. A minha tem um repelente que me enxota ás cinco horas mais ou menos todos os dias até mesmo nos feriados. Acordo com uma sede que parece ressaca no deserto. Hoje antes de beber no bico uma garrafa que deixo estrategicamente na porta da geladeira, começei a viajar num assunto muito comum, que surgiu a beira da piscina ainda no sítio, que é tratado como ficção e na verdade não é. A água potável do planeta azul está acabando e os conflitos por sua posse já estão se acirrando.
A humanidade já testemunhou várias guerras, pela disputa de bens econômicos. A água é só mais um desses recursos. Os primeiros incidentes pela disputa da água que se tem notícia ocorreram na Mesopotâmia, por causa dos rios Tigre e Eufrates, no sul do atual Iraque há mais de 4000 anos. O problema é bem antigo. Vamos voar no tempo e no espaço e chegamos em terras brasileiras.
O Brasil tem uma das maiores reservas de água potável do mundo. Não é novidade nem idéia original que a exemplo do que aconteceu com o petróleo no Iraque, podemos também ser alvo de ataques com justificativas fictícias e intenções econômicas verdadeiras de roubar o líquido precioso. Não precisa ter bola de cristal nem ser muito criativo para ver que em breve teremos problemas em escala mundial por causa da falta de água.
A Amazônia já é estudada nas escolas dos EUA como “patrimônio” da humanidade (vi num livro de um primo que mora lá) que está sendo devastada pelos brasileiros. As tropas do tio Sam não saem de nossas fronteiras sob pretexto de combater o narcotráfico. A água é questão de tempo.

http://www.ua.es/dossierprensa/2003/04/12/4.jpg

10 Comments:

Blogger Paulinha / Zut said...

Sabe o que é pior de tudo isso? Não podemos fazer quase nada. Podemos sim, fazer a nossa parte, erguer o rosto e sair com a conciencia tranquila... mas a sensação de "nao é suficiente" nao passará... e eu me imagino, daki uns 20 e poucos anos, comprando agua mineral a preços absurdos... se comprar... fora que... quando isso ocorrer, deverão estar cobrando pelo nosso oxigenio tambem, Dai a coisa vai ficar boa...
Abraços ^^

02 março, 2006  
Blogger Paulinha / Zut said...

É verdade, pouca gente tem essa conciencia, poucos enxergam que existe algo alem de hoje. Eu gosto de aproveitar um dia de cada vez na minha vida, mas nao posso me esquecer que tenho um futuro (pelo mneos espero ter) e que nesse futuro eu quero ter uma boa qualidade de vida. Então nao custa nada pensar no amanha um pouquinho né? Afinal, vou usufruir dos frutos do que esta acontecendo atualmente, sejam esses amargos ou doces... Sim... pouquissimos na minha classe se importam com isso. Mas me sinto bem sendo diferente. Nao sou uma garota qualquer que se encontre por ai... nao sou melhor, nem pior, apenas... diferente. Eu sempre me preocupei com problemas politicos, economicos e ambientais... tanto que ate pensei em fazer Engenharia ambiental, mas como o curso é bastante caro, desconsiderei a hipotese. Fique bem.
Abraços ^^

02 março, 2006  
Blogger Meu Neguinho said...

Paulinha, podemos fazer algo sim. O uso mais consciente e racional dos recursos naturais é uma delas. Discutir isto com as pessoas, evitar o desperdício e boicotar quem o provoca é outra forma.

02 março, 2006  
Blogger Marco Aurélio said...

Paulinha

Você escreve com uma desenvoltura que, mais uma vez, não é tipica da sua idade. Bom ter você aqui conosco. Volte sempre!

Ivan

Tenho que me policiar para não desperdiçar água com banhos as vezes demorados e escovações de dentes com torneiras abertas. Ainda chego lá.

Abraços para vocês

02 março, 2006  
Blogger Carmen said...

Quando os tentáculos finalmente me libertam vou correndo beber minha garrafinha de 500 ml, que fica refrescante na geladeira a me aguardar. É o maior tesouro que tenho... não venham esses yankees achando que vão levá-la de mim! Eles não assinam o Protocolo de Kyoto e depois vêm querendo levar minha garrafinha. Não, não! Não deixaremos. Vamos usar racionalmente nosso tesouro, para comemorá-lo com um bom banho de cachoeira. Que sonho!

02 março, 2006  
Blogger Marco Aurélio said...

É claro que o meu sítio vai ter uma cachoeira. Adoro ficar calado pensando olhando a água. Tenho este costume desde criança. A tarde lá pelas quatro ficava sentado olhando o mar.Que sonho!

02 março, 2006  
Blogger Erlon said...

Calma gente, tem muita água no mundo. E sabe o que é melhor? Ela já vem em forma de gelo, prontinha pra colocar na coca-cola, no uísque, ou no meu predileto: água-tônica com limão. Agora fiquei pensando.. Água-tônica é água potável ??? :D

02 março, 2006  
Blogger Marco Aurélio said...

Quando fico muito tempo sem beber tomo Água-tônica. É bom usar um pouco de humor quando o papo tá pesado.Valeu e volte sempre.

Um abraço

Marco Aurélio

03 março, 2006  
Anonymous Anônimo said...

temos que tentar economizar e ter conciencia de que um dia a agua vai akabar isso he um fato. . .
Loredana

08 março, 2006  
Anonymous Anônimo said...

fala meu amigo Marco Aurelio..tivemos um aumento disparado do alcool,mais o governo nao iria perder uma oportunidade dessas nao meu amigo,so foi os carros sairem com o motor"total flex"que eles começaram a atrapalhar tudo meu brother..depois existem pessoas que abrem a boca e falam com muita ,mais muita ignorancia que no brasil nao tem inflaçao..pois he...vivemos em um pais que as coisas nao acontece por acaso..mais fazer o que neh?!(Andre Triginelli)

08 março, 2006  

Postar um comentário

<< Home