sábado, maio 06, 2006

A física no bar - cerveja congelada


Porque a cerveja não congela quando está na geladeira e quando pegamos na garrafa ela congela?

Está é mais uma das perguntas que são analisadas e respondidas no material reunido por um grupo de alunos e alunas sob minha supervisão e sob a orintação do Pachecão.
ENCONTRE A RESPOSTA no primeiro comentário(vá no coments)
Antes de olhar tente responder a pergunta.
Faça um comentário depois que conferir a resposta.
Envie uma sugestão para os próximos temas.
E lembre-se:
Beba com moderação!
Um Abraço e até nosso próximo encontro!

39 Comments:

Anonymous Pachecão said...

Tudo na Santa Paz? Vamos a mais uma pergunta.
A cerveja é uma mistura em que a água é o constituinte mais abundante. As outras substâncias que formam a solução fazem com que o arranjo molecular da água fique desordenado modificando o ponto de solidificação da água. Quando pegamos ou abrimos a garrafa, acontece um fenômeno físico chamado choque térmico. O calor cedido à garrafa causará um desarranjo mistura que estava estável e conseqüentemente haverá uma reorganização das moléculas de água que apresentavam-se desordenadas, daí tem-se o inicio de uma cristalização. A cerveja então congela.

Valeu galera!!

06 maio, 2006  
Blogger Kct said...

Salve!
Bem interessante. Notei que com refrigerantes também acontece e imagino que o motivo também seja o mesmo.
Valeu!

06 maio, 2006  
Blogger Carmen said...

Moderação? O que é moderação? É de comer ou de passar no cabelo?

06 maio, 2006  
Blogger WAPTE said...

Quando mudamos o "estado" físico de uma porção de matéria, dizemos que temos uma transição de fase. Exemplos de transições de fase são o congelamento, a evaporação, a passagem de uma agulha de paramagnética para ferromagnética, etc. As transições de fase são classificadas em:
1º) transições de primeira espécie em que no ponto crítico (na
temperatura de transição) existem as duas fases em um estado de
equilíbrio chamado meta-estável e que nesse caso qualquer perturbção
externa, quer seja térmica, mecânica, elétrica, etc induzem o
aparecimento da nova fase. Por exemplo em um "líquido" num estado
desse, não podemos dizer se ele é líquido ou sólido. Há dominios
(aglomerados de cristais que são sólidos) e há dominios líquidos.

2°)Já na transição de segunda espécie não há isto. Por exemplo ou a substância é totalemnte paramagnética ou totalmente ferromagnética
dependendo das condições darealização da transição estejam satisfeitasou não.

Voltemos à cerveja. (Tão querida!!)Quando ela é engarrafada ela é comprimida com gás carbônico o que aumenta a pressão dentro do líquido. Isto abaixa o ponto de congelamento. (o alcool também abaixa o ponto de congelamento, mas como na cerveja a proporção é de 5%, altera pouco.).Isto faz com que enquanto a cerveja esteja no congelador, os dominios líquidos suplantem os dominios sólidos do estado de meta-equilibrio e nos faz parecer que a cerveja esteja líquida. Quando abrimos a cerveja, parte do gás sai e o ponto de congelamento aumenta e os dominios se invertem. Há congelamento parcial ou total dependendo do tempo em que mantemos a cerveja aberta.( No primeiro copo sempre sai líquido porque ainda vai sair muito gás carbonico). Bem lembremos que
choques mecânicos e aquecimento também alteram o ponto de
solidificaçaõ. Dai não pegar a garrafa com as mãos ou deixar a garrafa sofrer choques. Devemos sempre lembrar que estas explicações são simplistas e que deixam muito a desejar. Eu mesmo tenho sérios questionamentos a respeito. Lembremos ainda que transições de fase estão ainda numa fase inicial de estudos sendo é um campo ativo de pesquisas na Física da Matéria Condensada, sobretudo as de primeira
espécie. Parece-me que também problemas de caos e crescimento de
dominios estão envolvidos. Por isto aconselho não colocara esta
questão em discussão em concurso vetibulares.

Para não me aborrecer com esse problemas, eu tenho tomado uns bons Cuba-libres e nem sempre com moderação. Porque esta, nem sempre foi uma virtude que consigo cultivar. Bem, mas de vez m quano uma cerveja bem gelada cai muito bem, sobretudo com uma "guia" para aumantra a temperatura e baixar a pressão.
Boa tarde para todos.

06 maio, 2006  
Blogger luma said...

Choque térmico!!!

Marco, tenho a solução lá no luz pra quem quer tomar cerveja gelada sem que preciso, no entanto, de uma geladeira. Isso mesmo, a cerveja ou refrigerante que gelam por si só!!
Bom fim de semana!! Beijus

06 maio, 2006  
Blogger asn said...

Olá Marco Aurélio

Passei por aqui e não quiz deixar de o saudar.
Pelo que vejo discute-se cerveja, neste momento.
Não é má ideia, não senhor!

Uma abraço

Antóno, de Portugal

06 maio, 2006  
Blogger Edilson Pantoja said...

Essa eu não sabia!
O bom mesmo é que ela, com um pouco de paciência, descongela, né não?
Abraços de Belem!

06 maio, 2006  
Blogger Lu OlhosdeMar said...

no calor uma geladinha é bom demais. no frio, gosto de cerveja preta, tipo bock. mas um copo pra mim chega. beijosssssssssss

06 maio, 2006  
Anonymous vera said...

Olá Marco! Eu prefiro vinho tinto! rsrs. Me visite no outro blog, completaço! ;-) Bjs

06 maio, 2006  
Anonymous Ana Nery said...

Você fala da cerveja e a gente leva para o bar!

Valeu pelo comment e seja bem-vindo!

06 maio, 2006  
Anonymous Douglas S.Amorim said...

legal o post da cerveja!

há tem mensagens novas no seu e-mail, passa o olho lá.

qualquer duvida e so me contatar!

valeu!!!!!!!!!!!!!1

06 maio, 2006  
Anonymous Hugo said...

O principal motivo é o alto teor de Monóxido de dihidrogênio na cerveja.

Essa terrível substância não tem cor, cheiro ou sabor e mata milhares de pessoas todos os anos. A exposição prolongada a sua forma sólida causa danos severos aos tecidos. Sintomas da ingestão de monóxido de dihidrogênio incluem suor e urina excessivos, sensação de inchaço, náusea, vômito e desequilíbrio eletrolítico corpóreo.

O Monóxido de Dihidrogênio, também chamado de ácido hidroxílico, é o principal componente da chuva ácida. Outras características:
- Contribui para o efeito estufa;
- Pode causar sérias queimaduras;
- Contribui para a erosão da nossa paisagem natural;
- Acelera a corrosão e enferrujamento de vários metais;
- Pode causar falhas elétricas e defeitos nos freios de automóveis;
- Foi encontrado em tumores de pacientes com câncer terminal;
- É bastante usado nos reatores nucleares

Para mais detalhes dessa terrível substância, acessem o site oficial dos defensores do banimento:
http://www.dhmo.org/

06 maio, 2006  
Blogger Jorge Sobesta said...

Marco,
Sendo eu um apreciador de cerveja, já sabia dessa. O foda é que as moléculas sempre escolhem o caminho errado e congelam. Se bem que se esquentassem seria uma m....
Eu proponho um tipo de mecanismo, baseado em nanotecnologia que fiscalisasse(?) as danadinhas, mantedo-as smpre num temperatura ideal de se dizer : Ahhhh!
Um abraço e apareça no meu blog.

06 maio, 2006  
Blogger Justiça said...

A cerva esquenta pelo fato dela ta louca pra descer guela a fora...hehehe...brincadeiras a parte, muito intessesante essa curiosidade. Abraçoss

www.lucasparavizo.blogspot.com

07 maio, 2006  
Blogger luciane said...

Oi, Marco! Que legal isso, hein? A culpa é do choque térmico. Bem que mamãe dizia que o choque térmico podia fazer horrores, até entortar a boca da gente, que dirá com uma pobre cervejinha. Agora, se a culpa for do monóxido de dihidrogênio, como o Hugo explicou, vou te dizer uma coisa, esse monóxido é pior que o capeta, não? Fiquei revoltada com esse monóxido, viu!
Abraço pra ti.

07 maio, 2006  
Anonymous cilene said...

eu achava que congelava.....entao nao vou arriscar uma resposta..

07 maio, 2006  
Blogger Taia said...

Não congela não?
Eu hein...
Então vou aderir a nova lata de cerveja e refrigerante, que ao abrir o lacre demora 15 segundos para ir de 30° a 4°
Boa né?
Abraço!

07 maio, 2006  
Anonymous Mércia said...

Interessante!
Não sou bebedora de cerveja, mas é bom saber das coisas...rs!
Bjos...lindo domingo.

07 maio, 2006  
Blogger WAPTE said...

Cruz credo!!!!
Não bebo mais cerveja. Monóxido de dihidrogênio?. Fiz a tradução: Monóxido, ou seja tem uma molécula de oxigenio. Di-hidrigenio ou seja duas de Hidrogenio. Pelo amor de Deus estão "botando" água na cerveja. Não bebo nunca mais. "Teve" um momento que eu pensei que era monóxido de carbono. Só ai já me arrepiei. Mas depois pensei. eles não iriam colocar o monóxido na cerveja quando o dióxido é tão mais comum. Bem,mas de qualquer forma eu acho que a água pode ser muito prejudicial à saúde. Existem muitos grupos que afirmam isto. Por via das dúvidas, não bebo mais cerveja.

07 maio, 2006  
Blogger Lia Noronha said...

Marco: sempre aprendemos algo qdo visitamos o seu Boa temática.
Abraços carinhosos e um bom início de semana.

07 maio, 2006  
Blogger Almir Amarante said...

O Corélio se esqueceu de contar sobre o famigerada aula de física no mercado distrital do bairro cruzeiro em Belo Horizonte. Sugiro que ele encerre o assunto contando esta estória. Um abraço.

07 maio, 2006  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Adoro as aulinhas descompromissadas!!!

Estou passando para dizer que linkei essa divertida 'escola', à minha janelinha!!!

Beijinhos de boa semana!!!
ò,ó

08 maio, 2006  
Blogger Marco Aurélio said...

Almir

Não esqueci de contar sobre aquela "aula" de física no mercado distrital. Sabia que você ia lembrar e ia tocar no assunto. Prefiro que você conte para gente. Por favor!

Valeu

08 maio, 2006  
Blogger Lenise Souza said...

Acho que è por causa do choque tèrmico, mas nao sei explicar realmente....rsrs

Ah passa là no meu blog, da copa, e faz o teu palpite para os jogos da primeira fase, se è que tu gosta de futebol. O convite vala para todos os leitores do teu blog tb.....Beijos
Lenise.

08 maio, 2006  
Anonymous elisabete said...

Tudo muito interessante.

08 maio, 2006  
Blogger GONÇALVES said...

Marco Aurélio

Muito interessante seu questionamento. Pode apostar que nada tem a ver com o problema da marca.
Não vou ter a resposta óbvia para isto mesmo porque na minha casa elas, as latinhas, não chegam até esse ponto. Quando estão bem próximo eu as faço descer redondinha.

Ademais, grato por visitar meu blog
www.foramulla.blogspot.com

08 maio, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Muito interessante... Vou dar uma de intelectual e contar essa por aí...

08 maio, 2006  
Anonymous ailton said...

Sempre quiz saber isso, agora eu entendi marco aurelio, mas tenho outra pergunta em todas as {cervejas}acontece este processo responda valeu: Aiton

09 maio, 2006  
Blogger Val-André Mutran said...

Olá Marco Aurélio.
Imagino que o mestre tenha uma solução para o problema.
Pode postá-la?
Abs

09 maio, 2006  
Anonymous Anônimo said...

ola bom dia!.

legal a explicação sobre o congelamento da loirinha, só tem um detalhe: se você pegar uma loirinha estupidamente gelada e a segurar pela tampinha e virar duas ou tres vezes dando um certo grau de impulsos ela não congela sabia disso?.

um outro detalhe, segunda pesquisa realizada por cientistas americanos, uma latinha diaria de cerveja é benefica a saude.

ps. se for beber me convide se,for cair va só rsrsrs. uma abraço.

OBS. conheça o araponga-rn.blogspot.com
de sua opinião e faça seu comentario

CHAGAS SILVA

11 maio, 2006  
Blogger Carol Bahasi said...

Amigo matemático. Tenho que lhe confessar um roubo! Eu roubei uma idéia e uma fala do querido pachecão do seu blog e escrevi uma crônica muito bacana! Gostaria que vc pudesse ler.
Bjs

13 maio, 2006  
Blogger Renatão said...

E aí Corelhão, beleza? Muito legal cara, é a minha primeira visita no seu blog, e o assunto é melhor ainda... Pena que estou no trabalho, pq deu a maior vontade de tomar uma geladinha... Abraço.

15 maio, 2006  
Anonymous Victor Antunes said...

eu acho q por causa do nosso corpo quente.. ai entra em contato com a cerveja gelada .... ocorre o choque termico..

18 maio, 2006  
Anonymous victor antunes said...

na trave hein!!legal gostei..

18 maio, 2006  
Anonymous Juliana Schiavo / 8° said...

Eiii Marco Aurelio!

Eu não tenho ideia o porque aconteçe isso,mais acredito que seja alguma coisa relacionada a temperatura,sei lá!

ou então alguma coisa relacionada a garrafa de vidro!

não sei mesmo!
vo lá le a resposta!
:P

Bjs

18 maio, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Muito legal essa eu ainda nao tinha percebido mais quando se faz uma pregunta dessas logo se pensa no choque termico....
LOREDANA

19 maio, 2006  
Anonymous nathalia prata said...

acontece que a temperatura do nosso corpo é ambiente e a cerveja uma temperatura bem mais baixa,então a uma troca de calor (temperatura),onde a cerveja fica mais gelada,após esta troca de calor,e a mão da pessoa gelada.

19 maio, 2006  
Anonymous Anônimo said...

Hí! peguei o tal de efeito estufa.

15 setembro, 2006  
Blogger luciano said...

Olá pessoal! tudo ok? referente ao congelamento da cerveja ao ser aberta, está no fato de que a tendência do ar quente é subir e já do ar frio descer; prova disso é que não vemos aparelhos de ar condicionado em lugares baixos, mas sim, numa altura extratégica; outro exemplo bacana está no design da geladeira. Voltando...o ar está comprimido na garrafa, prestes a congelar o liquido, porém para congelar é preciso liberar o ar quente que está forçado para cima, ao abrir a tampa você retira a única fonte de calor, fazendo assim todo aquele ar frio descer no liquido congelando-o quase instanêamente. espero que tenha ajudado!

27 setembro, 2008  

Postar um comentário

<< Home