sábado, julho 08, 2006

Filosofia e sociologia no ensino médio

Por decisão do Conselho Nacional de Educação torna-se obrigatório o ensino de filosofia e sociologia no ensino médio em todas as escolas brasileiras. Já esperava por isso e comemoro. Muitos acham a medida inócua e até retrograda. Como é o caso de Carlos Heitor Cony . Ele subestima os alunos dizendo que faltam lhes condições de compreendê-las. Não é o meu caso. Alguns acham que a escola deve ensinar apenas a "ler, escrever e contar". Para essas pessoas, a Sociologia e Filosofia seriam fonte de eruditismo e enciclopedismo inúteis. Mas o mesmo se daria com o cálculo integral, com a mecânica quântica, com a tabela periódica, com relação às bases nitrogenadas que compõem o DNA , com a palenteologia , com a composição geomorfológica das terras brasileiras e por ai vai. Talvez não entendam esses assuntos e não acreditam que outros consigam compreendê-los e utilizá-los.

11 Comments:

Anonymous Lex A.A. said...

Obviamente todo estudo tem seu valor, mas no caso de filosofia e sociologia se formou uma espécie de estigma de matérias fúteis, tendo em vista a mesma dificuldade apresentada pelas outras mas em uma aplicação, digamos, menos visível. Também acho ótima esta notícia, mas acredito que o CNE deve criar um bom programa para que estas matérais não fiquem obsoletas como religião e artes...
Assim como existem ótimos profissinais, visionários em seu trabalho e resultado, existem profissionais sem orgulho, sem vontade, e é destes,dos quais já tive muitos exemplos, que tenho certo medo...

Abraços.

08 julho, 2006  
Blogger william daniel said...

Antes de tudo obrigado pela sua visita em meu blog valeu!
É isso ai a filosofia ta ai de novo para dar um pouco de luz ao Brasil!

Vamos nessa nova etapa, vamos fazer história!

Até mais!

08 julho, 2006  
Blogger Nathanne said...

Minha irmã é estudante de sociologia e está feliz da vida com essa decisão!!!

:)

Um abraço procê!

09 julho, 2006  
Blogger Roy said...

Falou tudo, Marco, sempre pensei que auto-adaptar ao ensino a sua degrada'cao de nada serviria aos alunos. Comemoro tambem, e espero mesmo que de certo. Abrax RF

09 julho, 2006  
Anonymous Carmen said...

Oi, Marco... tudo bem?

Eu, particularmente, quando comecei lá na psicologia me senti um pouco perdida com o tipo de raciocínio das ciências humanas. Acho que isso aconteceu por dois motivos: o primeiro foi eu nunca ter estudado aquelas coisas (se tivesse visto aquilo no ensino médio teria sido mais fácil) e o segundo motivo foi o fato de eu vir da física - onde fui "treinada" a pensar o mundo de uma outra forma.

No final deu tudo certo e acabei na psicologia social, que me instiga muito e me dá muita satisfação profissional. Mas tenho certeza que a coisa toda seria bem mais rica se eu já tivesse tido algumas noções de sociologia e filosofia.

E, honestamente, acho engraçado esse argumento de que essas disciplinas trariam "eruditismo e enciclopedismo". São áreas do conhecimento extremamente "pé-no-chão" e realmente capazes de mudar concretamente a vida das pessoas, nas pequenas ações do dia-a-dia. Considero muito mais interessantes que muita chatice à qual fui exposta no ensino médio...

Bj.

09 julho, 2006  
Anonymous Michael Meneses said...

Sou totalmente favoravel.
Lamento por não ter tido essas materias em meu tempo.
E so me ensinaram a ler, escreve e a contar.

Também acho que deveria ter em todas as escolas aulas de educação sexual e sobre drogas nas escolas da 1o serie até o final do Segundo Grau.
Seria uma forma de melhorar a compeenção das crianças e jovens sobre esses assuntos.



Abraços

09 julho, 2006  
Blogger Sangue de Barata said...

Bem bacana a análise. Escrevi um artigo inspirado pelo msm tema> http://sanguedbarata.blogspot.com/
Abs,
Thiago Mattos.

09 julho, 2006  
Blogger Rodrigo Dias said...

Putz! Quero voltar pra escola. Eu não tive filosofia, mas tive religião (que é, digamos, uma grande porcaria). Vou ali bater a cabeça na quina até sangrar, e depois volto.

10 julho, 2006  
Blogger Juvencio de Arruda said...

Voltamos ao tempo em que eu era aluno do segundo grau, 1970, e estudava introduções à Economia,Sociologia e Psicologia.
Que bom!
Uma formação universl não pode prescindir dessas disciplinas, e preparam o aluno o exercício da interdisciplinariedade,uma condição básica para quem quer entender a ciência,hein Marco?
Abs.
PS: Gostaria muito de ter presenciado a galera em ação no post aí de cima.Deve ter sido muito legal.

10 julho, 2006  
Blogger Paula said...

Mania de subestimar as capacidades dos jovens! É isso que faz com que cada vez aprendam menos... Ou terão medo que aprendam a PENSAR?...

12 julho, 2006  
Blogger ACADEMIAS said...

Todos os ramos do conhecimento são válidos. Eu diria que mesmo aqueles em que a mente percorre os caminhos do absurdo, da fantasia, do imaginário. Basta que observem uma sistematização. Afinal, a verdade sempre será surpreendente, tanto quanto até hoje o mundo continua assim nos impressionando. Silpinto.

02 junho, 2008  

Postar um comentário

<< Home