sexta-feira, junho 23, 2006

A contribuição do TSE para a Matemática

Marco Aurélio de Mello, infelizmente meu xará, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, negou um pedido do Ministério da Educação para imprimir e distribuir em escolas públicas, cartazes de divulgação da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. O pedido, reforçava que os cartazes eram o melhor modo de divulgar o evento, pois atingiriam até mesmo as zonas rurais. O “mini-stro”, porém, preferiu engessar-se a uma lei eleitoral que proíbe agentes públicos de distribuirem publicidade pouco antes do pleito. Coisas assim só acontecem no Brasil. O “mini-sinistro” se encontrar sua mulher com outro no sofá de sua casa deverá provavelmente vender o sofá.

5 Comments:

Blogger Gabriela said...

Isso só acontece no BANANÃO!

23 junho, 2006  
Blogger Catia said...

o cara proibiu? se ta brincando... ninguem merece mesmo

23 junho, 2006  
Blogger Leca said...

Marco
obrigada pela visita ao Leca1
Realmente, está todo mundo querendo ver o seu lado. Aparecer, sem analisar o ponto de vista do outro.
Ainda mais nesse país, onde aluno de 2º grau não sabe ler, nem escrever e muito menos o básico de matemática..

23 junho, 2006  
Blogger WAPTE said...

O Ministro Marco Aurélio é um moço muito inteligente e bastante preparado. Tem uma magnifica carreira pela frente se deixar de ser "show off". Toma decisões polêmicas não porque são corretas, mas porque afrontam em geral "o senso comum". Além do mais precisa se livrar da arrogância "Collorida" (ele é primo primeiro do finado Presidente Collor). O problema é que resolveu bater de frente com o Lula tendo razão ou não. Eu sou anti-lula de carteirinha, mas antes de tudo tento ser justo. Não acho que se pode tomar decisões sempre contrárias ao governo Lula, só por ser o governo Lula. Lembrenao o Ministro tomou partido dos assassinos do índio pataxó Galdino, o que é inadmissível.

Boa Tarde.

24 junho, 2006  
Anonymous ju said...

Eu quase sempre concordo com o que é colocado no seu blog, entretanto, quanto ao Ministro Marco Aurélio, gostaria de fazer duas observações:
1 - Ele, a despeito de ser retrogrado em muitos pontos, é o ministro do STF que mais fundamenta suas decisões em princípios como a equidade, a dignidade da pessoa humana, etc. Deixando de lado, muitas vezes, o rigor formal da lei;
2 - A decição do Ministro neste caso foi de extremo acerto, uma vez que a lei é genérica e abstrata e não tem como prever casos que, ainda que relevantes, abririam precedentes para uma futura atuação de políticos aproveitadores.
Portanto, em minha opinião, o Ministro Marco Aurélio ainda é o único dentro do STF que não faz exatamente o que o governo espera que ele faça, ainda que para isto, algumas vezes, ele tenha que colocar em segundo plano interesses de algumas categorias.
Ju

27 junho, 2006  

Postar um comentário

<< Home