terça-feira, novembro 20, 2007

Liberdade

Hoje visitando a aula de ética e cidadania do meu amigo Leo, me lembrei de Jean-Paul Sartre. Ele estava falando sobre Liberdade. Segundo Sartre o ser humano está condenado à liberdade, ou seja cada um pode escolher o que fará de sua vida, sem que haja um destino previamente traçado para ele."Não é a liberdade de realização, mas a liberdade de eleição". O importante não é o que o mundo faz de você, mas o que você faz com aquilo que o mundo fez de você. Há muito tempo não escrevo aqui. Acabei tendo vontade. Me sinto um homem livre! será que sou!!?

5 Comments:

Blogger Leonardo O. de Vasconcelos said...

Marcão,

Sartre diz: "estamos condenados a sermos livres!", então, meu caro, você está sendo livre sim. Falando em liberdade, ela é um dos três pilares da Revolução Francêsa: Liberté (Liberdade), Igualité (Igualdade) et Fraternité (Fraternidade). Como mineiro posso falar que essa palavra nos marca muito, pois em nossa bandeira tem escrito: "LIBERTAS, QUAE SERA TAMEN", traduzindo: "Liberdade, ainda que tardia". Fico feliz por ter voltado a postar novamente, estamos terminando o ano, rumo a um novo momento de liberdade em nossas vidas. Concluo o comentário com o seguinte escrito: "Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta. Não há ninguém que explique e ninguém que não entenda" Cecília Meireles

20 novembro, 2007  
Anonymous Tritri said...

Sempre visitava seu blog e nada de novidades. At� que enfim!Parece que vai voltar a ser interessante.Vou continuar minhas visitas."FREEDOM BELONGS TO PEOPLE JUST AS THE SKY BELONGS TO THE CONDOR".By the way,is the bird in the picture a condor? Guess who.Tritri

20 novembro, 2007  
Blogger WAPTE said...

Existe uma visão idílica de que um pássaro é um ser livre. Só porque vôa?. Sabemos que na vida real os pássaros a não ser aqueles que migram forçosamente em bando e não têm consequentemente nenhuma liberdade,vivem em ambientes muito restritos que as vezes chegam a áreas de uns poucos metros quadrados sempre marcando sua presença e vigiando os ovos de seus descendentes. Liberdade é uma quimera. Ninguém é livre. Todos vestimos a camisa de força da desvemtura ou sucesso. Devemos reconhecer isto e tentar viver felizes assim. Ao contrário de Sartre penso que o homem está condenado à escravidão, a não ser que pensemos que o melhor regime do mundo é o capitalista porque nele as pessoas têm a liberdade de morar debaixo das pontes. Por outro lado Marco Aurélio, parabéns por ter voltado a escrever em seu blog, pois tem liberdade para isto. Ou não?. Ele era muito interessante, mas de uns tempos para cá ele deixou de apresentar assuntos gerais para se fixar em assuntos que só interessava você e seus pares. Isto era uma espécie de falta de liberdade. Espero que continue assim e que em breve possamos discutir as idéias interessantes que estão por trás dos números primos.

29 novembro, 2007  
Blogger WAPTE said...

It seems obvious who are you. Perhaps I'm wrong but the nickname and the style of writing suggests that. However I did not give the due attention to your post. Hello Tritri. I hope I guessed who you are. You don't need reply, especially if I were exact.

29 novembro, 2007  
Anonymous alvluiz said...

A poesia é generosa aos homens e Cecília Meireles é sempre uma fonte maravilhosa.

Quando se fala em LIBERDADE, também me lembro do poema dessa poetisa divina que o Léo já citou: "...Liberdade, / Palavra que o sonho humano alimenta / Que não há ninguém que explique / E ninguém que não entenda...". Eu sigo essa linha de raciocínio, pois é difícil dizermos de onde surge ou o que é, mas infinitamente importante sabermos que ela existe e que devemos preservá-la, buscando garantir sua existência. Da mesma forma, assim como temos a liberdade, ou o livre arbítrio, devemos saber que as nossas ATITUDE e ESCOLHAS irão interferir na vida de outras pessoas, próximas ou não.

Portanto, a liberdade, essa frágil palavra, deve sempre existir e ser usada com o maior respeito e cuidado.

Marcos, você foi muito feliz na escolha da imagem. Sem querer ser polêmico, mas discordo quando o colega associa o pássaro a uma visão idílica. Afinal, voar, independente do para onde ou como, nos dá uma sensação de amplitude e liberdade. Quanto “a liberdade ser uma quimera”, como ele disse, deixo a resposta com a poesia citada.

Forte Abraço.

02 dezembro, 2007  

Postar um comentário

<< Home